quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

PARODIA: Feudalismo/ Musica: Asa Branca/ Turma: 108/ 08-06-2010


PARODIA: Feudalismo/ Musica: Asa Branca/ Turma: 108/ 08-06-2010

Alunos: Ana Paula, Caroline, Claudia, Fábio


Asa Branca

Luiz Gonzaga

Quando olhei a terra ardendo
Qual a fogueira de São João
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação
Que braseiro, que fornalha
Nem um pé de prantação
Por falta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão
Inté mesmo a asa branca
Bateu asas do sertão
Então eu disse, adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração
Então eu disse, adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração
Hoje longe, muitas léguas
Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Pra mim voltar pro meu sertão
Espero a chuva cair de novo
Pra mim voltar pro meu sertão
Quando o verde dos teus olhos
Se espalhar na prantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração
PARODIAA INJUSTIÇA
Como vi tanta injustiça


Entre o povo medieval






O rico reina, o pobre sofre

Entre o contraste


Do bem e o mal.(2x)





Tanta gente padecendo

Por causa de água e do pão


Escravisados pelos feudais em


Desigualdade e humilhação (2x)






O salário do trabalho

Era comida e casa sim


Tivesse fruto para colher no


Banco da terra


Sacava ali. (2x)




Barões, duques, ricos e condes

Senhor feudal sentia rei

Sobre os coitados ignorantes

Que acreditavam

Ser isto lei. (2x)



Foi maldade e covardia

Um castigo mereceu

Foi Deus quem deu, ai

Pra todo homem

Plantar, colher 

Direito seu. (2x) 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Parodia Proclamação da Republica- Leilão/ Cesar Menotti e Fabiano Turma: 304



Estou à beira da loucura
Ninguém mais me segura
Tô fora da sua vida
Eu já fui

Quero a minha liberdade
Posso até sentir saudades
Sei que custa dominar o coração
Mas meu amor não dá mais
Pra você tanto faz
Eu me entrego
Eu já fui

Eu quero a felicidade
Saber na verdade
Quem gosta de mim

Eu vou fazer um leilão
Quem dá mais pelo meu coração
Me ajude voltar a viver
Eu prefiro que seja você

Eu vou fazer um leilão
Quem dá mais pelo meu coração
Me ajude voltar a viver
Estou aqui tão perto
Me arremate pra você


PARODIA: PROCLAMAÇÃO DA REPUBLICA 

ALUNOS: Bárbara Dabien, Annielle Barbara, Rosimeire, Pâmela Dias, Thaís Cristina, Mariana Araujo. Turma: 304

A proclamação da republica inaugurou
Uma nova, ordem politica no país
O poder politico passou a ser controlado, 
pelas oligarquias rurais...

Os dois primeiros governos da primeira
Republica corresponderam
A chamada Republica da espada de militares

As antigas províncias passaram
A condição de estados e ganharam
Autonomia para promulgar
Suas constituições

O presidente da republica
Tornou-se o chefe da federação
Por meio de um mandato
Quatro anos sem reeleição.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

PARODIA/MUSICA: LA SOLITUDINE/ A GRANDE GUERRA Turma: 304/ 2009



PARODIA/MUSICA: LA SOLITUDINE/ A GRANDE GUERRA

Turma: 304/ 2009



ALUNOS: Karen, Raquel, Lucian, Jennefer, Dayane


La Solitudine
Renato Russo

Marco se ne è andato e non ritorna più

E il treno delle 7:30 senza lui
È un cuore di metallo senza l'anima
Nel freddo del mattino grigio di città

A scuola il banco è vuoto, Marco è dentro me

È dolce il suo respiro fra i pensieri miei
Distanze enormi sembrano dividerci
Ma il cuore batte forte dentro me

Chissà se tu mi penserai

Se con i tuoi non parli mai
Se ti nascondi come me
Sfuggi gli sguardi e te ne stai
Rinchiuso in camera e non vuoi mangiare
Stringi forte a te il cuscino
Piangi e non lo sai quanto altro male ti farà
La solitudine
La solitudine

PARODIA: A GRANDE GUERRA


TUDO COMEÇOU COM UM ASSASSINATO

QUANDO MATARAM O ARQUEDUQUE FRANCISCO
OS SÉRVIOS ACHARAM QUE TERIAM O PODER
MAS OS AUSTRÍACOS NÃO DEIXARAM ISSO OCORRER
INVADIRAM A SÉRVIA COM O PRETEXTO DE VINGAR
E OS GRANDES ALIADOS, FORAM LÁ AJUDAR
FORAM HÁ LUTA SEM NO FUTURO PENSAR
QUE UMA GUERRA ELES IRIAM COMEÇAR!

SERÁ QUE ELES SE IMPORTARAM?

SE ESTAVAM CERTOS OU ERRADOS?
COM AS MORTES QUE IRIAM OCORRER?
COISAS RUINS ACONTECER!

SÓ SE IMPORTAVAM EM LUTAR.

EM SEU RIVAL DERROTAR
COM ARMAMENTOS E BOMBAS
ELES QUERIAM SÓ GANHAR
A GRANDE GUERRA...
A GRANDE GUERRA...

PARODIA/MUSICA: SABÃO CRÁ-CRÁ / PARODIA: IMPERIALISMO NA ASIA E AFRICA Turma: 205-14/05/2009



PARODIA/MUSICA: SABÃO CRÁ- CRÁ / PARODIA: IMPERIALISMO NA ASIA E AFRICA 

Turma: 205-14/05/2009



ALUNOS: Bruno Alencar, Hermani Fernandes, Vinicius


Sabão Crá-Crá

Mamonas Assassinas

Sabão crá-crá, sabão crá-crá

Não deixa os cabelos do saco enrolar

Sabão cré-cré, sabão cré-cré

Não deixa os cabelos do saco de pé

Sabão cri-cri, sabão cri-cri

Não deixa os cabelos do saco cair

Sabão cró-cró, sabão cró-cró

Não deixa os cabelos do saco dar nó

Sabão cru-cru, sabão cru-cru

Não deixa os cabelos do saco,
Enrolar com os do...


PARODIA: IMPERIALISMO NA ASIA E AFRICA


Ô ÁSIA,

Ô ÁSIA,
CUIDADO A INGLATERRA VAI TE DOMINAR,
JAPA MANÉ, 
JAPA MANÉ,
A FRANÇA TAMBEM VAI PEGAR NO TEU PÉ,
CUIDADO AI,
CUIDADO AI,
ALEMANHA E FRANÇA VÃO TE ENGOLIR,
AFRICA OLHA SÓ,
AFRICA OLHA SÓ,
BELGICA E INGLATERRA VÃO ESCRAVIZAR SUA AVÓ,
ELES SÃO MAL,
ELES SÃO MAL,
E SE NÃO ABRIR O OLHOOOOOOOOOOOOOOOO... VÃO RESPEITAR PORTUGAL!

PARODIA/MUSICA: VIRA- VIRA / PARODIA: PROCLAMAÇÃO DA REPUBLICA Turma: 302-13/05/2011



PARODIA/MUSICA:  VIRA- VIRA / PARODIA: PROCLAMAÇÃO DA REPUBLICA 

Turma: 302-13/05/2011


ALUNOS: Diego, Fernanda, Gleyson, Lidia, Maicon, Rubia, Sthefany, Tamires, Vagner Thamires Borges.

Vira-Vira
Mamonas Assassinas

Fui convidado pra uma tal de suruba
Não pude ir, Maria foi no meu lugar
Depois de uma semana ela voltou pra casa
Toda arregaçada, não podia nem sentar

Quando vi aquilo fiquei assustado
Maria chorando começou a me explicar
Daí então eu fiquei aliviado
E dei graças a Deus porque ela foi no meu lugar

Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Me passaram a mão na bunda e ainda não comi ninguém
Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Neste raio de suruba, já me passaram a mão na bunda
E ainda não comi ninguém!

Oh, Manoel olha só como eu estou
Tu não imaginas como eu estou sofrendo
Uma teta minha um negão arrancou
E a outra que sobrou está doendo

Oh, Maria vê se larga de frescura
Que eu te levo no hospital pela manhã
Tu ficaste tão bonita monoteta
Mais vale um na mão do que dois no sutiã

Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Me passaram a mão na bunda e ainda não comi ninguém
Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Neste raio de suruba, já me passaram a mão na bunda
E ainda não comi ninguém!

Bate o pé

Burrp (arroto)

Hmm... bate o pé

Oh Maria essa suruba me excita
Arrebita, arrebita, arrebita
Então vai fazer amor com uma cabrita
Arrebita, arrebita, arrebita
Mas Maria isto é bom que te exercita
Bate o pé, arrebita, arrebita
Manoel tu na cabeça tem titica
Larga de putaria e vá cuidar da padaria

Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Me passaram a mão na bunda e ainda não comi ninguém
Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Neste raio de suruba, já me passaram a mão na bunda
E ainda não comi ninguém!

PARODIA- PROCLAMAÇÃO DA REPUBLICA

FUI CONVIDADO PRA UMA PROCLAMAÇÃO
NÃO PUDE IR FONSECA FOI NO MEU LUGAR
DEPOIS DE 89 ELE SEGUIU COM AS TROPAS
TODO EMPOLGADO POIS IRIA PROCLAMAR

QUANDO VI AQUILO FIQUEI ASSUSTADO
VISCONDE DE OURO PRETO COMEÇOU A INVESTIR
AI ENTAO EU FIQUEI ALIVIADO
E DEI GRAÇAS A DEUS QUE FONSECA CONSEGUIU

RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
PROCLAMEI A REPUBLICA AGORA VOU EXILAR ALGUEM
RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
NESTE RAIO DE REPUBLICA, JA PROCLAMEI A MUITO TEMPO
AGORA SEU TRONO É MEU

Ó D. PEDRO OLHA CÁ COMO FICOU
TU NÃO IMAGINA COMO ELE ESTÁ SOFRENDO
UM PEDIDO DE EXILIO RECEBEU
E SUA FAMILIA TAMBEM ESTA SOFRENDO

OH D. PEDRO VÊ SE LARGA DE FRESCURA
E ABANDONA ESSE TRONO DE UMA VEZ
TU FICASTE FURIOSO COM FONSECA
QUE PRO EXILIO ESTE DIA TE MANDOU

RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
PROCLAMEI A REPUBLICA AGORA VOU EXILAR ALGUEM
RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
NESTE RAIO DE REPUBLICA, JÁ PROCLAMEI A MUITO TEMPO
AGORA SEU TRONO É MEU

O. D. PEDRO O PEDIU ACATOU
ARREBITA, ARREBITA, ARREBITA
ENTÃO VAI PRA BEM LONGE DE UMA VEZ
ARREBITA, ARREBITA, ARREBITA
MAS FONSECA SEU EXERCITO FOI BOM
BATE O PÉ, ARREBITA, ARREBITA
NENHUMA GOTA DE SANGUE DERRAMOU 
E COM ISSO A VITORIA GARATIDA FICOU

RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
PROCLAMEI A REPUBLICA AGORA VOU EXILAR ALGUEM
RODA, RODA E VIRA, SOLTA A RODA E VEM
NESTE RAIO DE REPUBLICA, JÁ PROCLAMEI A MUITO TEMPO
RA SEU TRONO É MEU

PARODIA/MUSICA: VIXE MAINHA- CAFE COM PÃO/ PARODIA: REVOLUÇÃO Turma: 303-13/05/2011


PARODIA/MUSICA:  VIXE MAINHA- CAFE COM PÃO/ PARODIA: REVOLUÇÃO 

Turma: 303-13/05/2011


ALUNOS: Ana Paula da Rocha, Julia Fernandes, Haroldo Henrique, Priscila Barbosa, Rafaela Dalila, Rafaela Tatyelle, Renata Taciana, Rosiane Moreira, Thallys Wynderson

Vixi Mainha
Café com Pão

Por essa nega eu ponho roupa nova
Uso óculos escuros
Desço do muro
Ela sabe me fazer feliz
Nega
Óculos escuros
Na parede, na parede, na parede
Do meu sonho
Ela pintou alegria, arrumou tudo em mim
Café com pão é bom
A brasileira, é brasileira, a brasileira

Vixi mainha, o neguinha
Tudo é tão bom
iooo mainha, o neguinha
Tudo é tempo

E tempo é tudo
Tudo é tempo
E tempo é nada
Tudo é tempo
E tempo é tudo
Tudo é tempo
E tempo é nada
Nega!


PARODIA: REVOLUÇÃO

PELA BRASIL EU PERCO MINHA INFANCIA,
ENFRENTO O GOVERNO IMPERIAL, O
BRASIL TÁ MAL!
O PAÍS TEM QUE SER FELIZ
PÁTRIA!
À REVOLUÇÃO
PRAIERA, PRAIERA, PRAIERA DO MEU
SONHO.

ELA AJUDOU A ECONOMIA,
AÇUCAR FOI MUITO BOM,
CAFÉ TROUXE A EXPANSÃO
É BRASILEIRO, É BRASILEIRO, É
BRASILEIRO!

O CAPITALISMO, A ECONOMIA,
TUDO É TÃO BOM!
O DESENVOLVIMENTO, VEM COM O TEMPO.
VIVA A NAÇÃO!

OS CAFEICULTORES,
CONTRA ABOLIÇÃO,
PEDIRAM TEMPO,
E TEMPO É NADA!
TUDO É TEMPO!
E TEMPO É TUDO!
QUE TEMPO É NADA!
PÁTRIA!

PARODIA/MUSICA: CIRCUITO DO TRAFICO DE ESCRAVOS/ (POSSO) COMBATE AO TRAFICO DE ESCRAVOS Turma: 105-13/05/2011



PARODIA/MUSICA: CIRCUITO DO TRAFICO DE ESCRAVOS/ (POSSO) COMBATE AO TRAFICO DE ESCRAVOS  

ALUNOS: Layrianne, Drielle, Julia, Amanda, Michelle, Daiane Turma: 105 13/05/2011

Posso 
Carlos a Moyses & Samuel Moyses

Quanta gente sente estar sozinha,
Quanta gente sente solidão
Pois a augustia é tamanha,
Dá vontade de tirar com a mão
Não dá, não dá, não dá, assim não dá
Quanta gente cai e só lamenta,
Pois o vale é muito profundo
O problema é maior que o mundo,
Dá vontade até de sumir existe um amigo verdadeiro,
Que tira a angustia e a solidão
Pra ele não há vale tão profundo,
Que não alcance a sua mão
Chega de cair, chega de estar só
Vamos derrubar o nosso jericó
Vamos confiar, vamos ser espelho
Em nome de Jesus, abrir o nosso mar vermelho
Eu posso, eu posso, eu posso,
Em nome de Jesus eu posso

PARODIA: (POSSO) COMBATE AO TRAFICO DE ESCRAVOS

QUANTOS ESCRAVOS SENTEM ESTAR SOZINHO
QUANTOS ESCRAVOS VIVEM NA SOLIDÃO
POIS A ESCRAVIDÃO E TAMANHA
DA VONTADE DE JOGARNO CHÃO

NÃO DÁ, NÃO DÁ, NÃO DÁ, ASSIM NÃO DÁ

QUANTOS ESCRAVOS VIVEM NO TRAFICO
POIS ELE É UM VALE PROFUNDO
MAS O PROBLEMA ESTÁ TAMBÉM NO MUNDO
DA VONTADE ATÉ DE DESISTIR

MAS EXISTE UM AMIGO VERDADEIRO
QUE TIRA SUA DOR E SOLIDÃO
PRA ELE NÃO A VELE TÃO PROFUNDO,
QUE NÃO ALCANCE SUA MÃO

CHEGA DE VIVER TÃO SOZINHO,
CHEGA DE VIVER NA SOLIDÃO
VAMOS DERRUBAR A ESCRAVIDÃO

VAMOS CONFIAR, EM JESUS CRISTO
EM NOME DE JESUS, AJUDAR ESSA NAÇÃO
EU POSSO, EU POSSO, EU POSSO
EM NOME DE DE JESUS EU POSSO.